Email:   Pass: 
 
Dinocart - Ecommerce System
  Inicío  »   Malveira
 Freguesias  
AzueiraCarvoeiraCheleirosEncarnaçãoEnxara do BispoEriceiraGradilIgreja NovaMafraMalveiraMilharadoS. Miguel de AlcainçaSanto IsidoroSobral da AbelheiraStº Estêvão das GalésVenda do PinheiroVila Franca do Rosário
 Lojas / Serviços  
   
Malveira Malveira
(1)
Agro-Alimentar
(6)
Automóvel e Motos
(9)
Beleza
(33)
Comércio
(1)
Cultura e Lazer
(1)
Desporto
(4)
Ensino e Educação
(8)
Hotelaria e Restauração
(7)
Imobiliário e Construção
(3)
Industria
(1)
Inst. e Org. Públicos
(5)
Lar, Decoração e Manutenção
(8)
Saúde
(19)
Serviços
(4)
Tec. Informação e Comunicação
(0)
Turismo
Brasão
Malveira

População:  4 457 habitantes
Área:  9,92 km²
Densidade populacional:  449,3 hab/km²
Actividades económicas:
Padroeiro:  
Festas e Romarias:
Feiras:
Património cultural e edificado: Igreja de São Miguel de Alcaínça, Igreja de São Paulo (Malveira), Ermida de Nossa Senhora dos Remédios, na Malveira, Capela de Santo António da Carrasqueira, no Alto da Carrasqueira.
Colectividades: Atlético Clube da Malveira
Gastronomia:

Malveira é uma freguesia portuguesa do concelho de Mafra, com 9,92 km² de área e 4 457 habitantes (2001). Densidade: 449,3 hab/km².

A sede da freguesia é também conhecida por Malveira dos Bois, tendo sido originada no Casal da Malveira, já existente em 1363, que no século XX era lugar da freguesia de São Miguel de Alcainça.

Em 1923, foi elevada a sede de freguesia, em substituição da anterior.

Importante centro de comunicações rodoviárias e ferroviárias da Estremadura, tem conhecido, nas últimas décadas, um surto de desenvolvimento extremamente significativo. Da sua estação ferroviária, construída ainda antes da de Mafra, saíam trens de aluguer e carros de carreira directa para Vila Franca do Rosário, Gradil, Azueira e até ao Turcifal.

Ainda antes da construção do caminho-de-ferro do Oeste, já na Malveira existiam meios de transporte, com carreiras diárias de diligência para Lisboa e Torres Vedras.

O pólo deste desenvolvimento reside no seu mercado semanal, que ocorre todas as quintas-feiras, sendo um dos maiores de todo o país. Desconhece-se quando teve início, mas foi certamente após a concessão de uma feira franca anual. Destinada originalmente ao abastecimento de rezes para o consumo da capital e arrabaldes é, no seu género, a mais importante e concorrida de todo o país.

Os moinhos de Santa Maria, construídos a partir do século XVIII na Malveira de Cima, outrora núcleo rural, muito têm contribuído para a popularidade da freguesia, assim como as feiras semanais de gado e artigos diversos, à quinta-feira.


Loading


Alcobaça   Alenquer   Arruda dos Vinhos   Batalha   Bombarral   Cadaval   Caldas da Rainha   Lourinhã   Leiria   Nazaré   Óbidos   Peniche   Sobral   Torres Vedras